Receba Samizdat em seu e-mail

Delivered by FeedBurner

segunda-feira, 6 de abril de 2015

NO RETURN

  

        Uma moça gostava de ler estórias antes de adormecer e sonhar. Todos os dias antes de dormir, abria um livro de sua grande estante e lia. Lia para si até que sentisse vertigem e caísse no sono como quem cai num buraco escuro e profundo, sentindo a dormência dos membros que se esfolavam de cansaço enquanto se chocavam com as margens...

         Houve um dia em que dormiu e após se ver caindo, viu-se dentro de um grande labirinto. Um escuro mundo do outro lado do sonho. Escuro, frio e fedido, o labirinto onde tinha caído era repleto de criaturas fantásticas inimagináveis e aterrorizadoras.

       Após andar horas escondida pelo labirinto foi flagrada por um roedor escuro e horroroso, porém pequeno. O roedor inquiriu-a da senha. Mas ela não sabia de que diabos de senha ele estava falando. Se não souber a senha nunca mais voltará. Alertou o roedor. A moça enervou-se, suou bastante, teve uns tremeliques, mas não sabia qual era a senha.

          Foi daí que lembrou que tudo não passava de um sonho. Tomou coragem e olhando de frente o roedor, berrou em sua cara que se danassem as senhas e que ela não se importava, que dali a algumas horas acordaria e tudo aquilo deixaria de existir. Como quiser. Disse o roedor enquanto crescia e crescia cada vez mais numa velocidade alucinante até ficar do tamanho de dar vertigem.

        Olhou a moça com seus olhos vermelhos em chamas e num átimo de ferocidade engoliu-a inteira.


        ...Uma moça gostava de ler estórias antes de adormecer e sonhar. A partir daquele dia nunca mais acordou. Seus pais ainda creem fielmente que o seu Deus a tirará do coma profundo, porque Ele é misericordioso.

Share




1 comentários:

Gostei. Envolvente, rico. Parabéns!

Postar um comentário