Receba Samizdat em seu e-mail

Delivered by FeedBurner

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Síndrome de Estou Como

Resolvi publicar uma tese extraordinária (Sheldon Cooper off) e compartilhar com algumas mentes iluminadas. Caderno e lápis na mão.

Mulheres vão juntas ao banheiro, emprestam roupas, bolsas, às vezes até namorados. Uma é o confessionário da outra e o porto seguro ou porto de galinhas também. Se você é homem e pensa em se infiltrar entre duas melhores amigas, cuidado! Você vai se queimar. Não existe solvente capaz de separar uma dupla, grupo ou alcateia de amigas mulheres. A não ser elas mesmas, claro, mas aí é melhor sair da frente porque a coisa é feia. Briga de foice, unha, dente, pisão no dedinho do pé. Um horror! No meio de toda essa cumplicidade, juras de amor eterno e apadrinhamento automático de filhos há a confiança parcelada. Calma que eu explico, mente masculina: confiança parcelada, na verdade, já diz tudo. É o tipo de confiança que vai chegando aos poucos, e mesmo em uma amizade solidificada pelo pacto de sangue, no caso das mulheres, nunca se completa. A Síndrome de Estou Como provém desse parcelamento sem juros.
"Síndrome de Estou Como é um desvio comportamental registrado nos mais antigos livros científicos da humanidade. Ligado à insegurança psicológica, tal síndrome se desencadeia através da pressão sociológica das tribos. Seu principal e mais notável sintoma são as viradas e checadas no espelho, podendo causar dependência. O estágio mais elevado faz com que o paciente pergunte insistentemente: Estou como?"
Essa, talvez, seja a maior armadilha feminina. A mulher não quer saber como ela está, mas como você acha que ela está. Sua reputação fica em jogo. Uma resposta errada e pronto, sua semana vai para o saco (junto com sua cabeça). Antes de responder, seu cérebro deve analisar todas as situações e opções disponíveis. Muito rápido, é claro. Até mesmo a demora em responder é considerada inflamável. Um fósforo e BUM! Perdeu playboy.

Mesmo se ela estiver horrível, com batom no dente, um nó bem visível no meio do cabelo ou com metade da saia presa na calcinha, você deve dizer que ela está ótima. Porque para nós, mulheres, tudo tem que estar ótimo a todo momento. Se não está ótimo é porque algum irresponsável inútil permitiu aquilo. E o irresponsável inútil, em 99% das vezes, são vocês - homens. Caso ela esteja na TPM diga, sem analisar qualquer item, o mais rápido possível, que ela está maravilhosa. E dê beijinho na bochecha. Porque sim.

A SEC (síndrome de est... blá blá blá) atinge todas as mulheres dos 18 aos 100 anos. Eu disse todas. Nenhuma cura foi encontrada, pois ninguém conseguiu reunir um número notável de cobaias para o teste. Todas as mulheres, ao que parece, estão crentes de que precisam mesmo da opinião alheia para se vestirem. Os exames neurológicos indicam que a síndrome é destrutiva, e se não tratada, leva a sintomas mais sérios como a baixa autoestima e o popular "você não me ama mais!"

Share




1 comentários:

Comprou briga com as mulheres, eh, eh!

Postar um comentário