Receba Samizdat em seu e-mail

Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Autor em Língua Portuguesa

AS DEVOTAS


 

Cruz e Sousa





I

Enquanto o sino bimbalha,

Bimbalha, bimbalha e tine,

Lançai do olhar a migalha

— Enquanto o sino bimbalha —

À raça que se amortalha

No horror que não se define...

Enquanto o sino bimbalha

Bimbalha, bimbalha e tine.



II

Perto da Igreja a senzala,

O Cristo junto aos escravos

E, pois, deveis visitá-la,

Perto da Igreja, a senzala

E procurar transformá-la

Da luz às palmas, aos bravos!...

Perto da Igreja a senzala,

O Cristo junto aos escravos.



III

E tão-somente por isto

Enquanto o sino bimbalha,

Bem antes de terdes visto

— E tão-somente por isto —

Todo o martírio do Cristo,

O vosso amor que lhes valha,

E tão-somente por isto,

Enquanto o sino bimbalha.















Fonte: Poemas Irônicos e Humorísticos de Cruz e Sousa

Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bn000098.pdf

Share


Volmar Camargo Junior EDITOR DE POESIA
Volmar Camargo Junior, V., nativo de Cruz Alta, ativo em Rio Grande, é poeta, vendedor de livros. professor não praticante, arquivista em formação, pai do Dimitri. Escreveu os blogs Um resto de café frio e O balcão das artes impuras. Escreve o Verbo.

todo dia 08


0 comentários:

Postar um comentário