Receba Samizdat em seu e-mail

Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

O ano bissexto

Joaquim Bispo

De vez em quando, Fevereiro tem 29 dias, em vez dos habituais 28. É o resultado das repetidas tentativas que os Homens têm feito para adaptar o tamanho do ano à duração da translação da Terra, coisa nada fácil, porque esta dura 365,2422 dias.
Muitos dos povos da Antiguidade – Mesopotâmicos, Egípcios, Persas –, usavam um ano de 360 dias ao qual, de uma forma ou outra, acrescentavam 5 dias. Os Babilónios, após os regulares 12x30 dias, entravam num tempo incerto de 5 dias, em que o mundo podia acabar. Era preciso o rei consumar um acto sexual ritual com a sacerdotisa principal, no alto da zigurate, a culminar uma cerimónia pública, para que o tempo se renovasse e um novo ano pudesse nascer.
O calendário de Júlio César, que vigorou no Ocidente por séculos, estipulava um ano de 365 dias, excepto que, a cada 4 anos, se inseria um dia extra junto ao sexto dia das calendas de Março, isto é, 6 dias antes do dia 1 de Março. A cada 4 anos, havia, assim, a repetição de um sexto dia das calendas de Março (bissexto). De calendas derivou calendário.
O rigor era razoável, mas, como se percebe, o ano médio de calendário (365,25 dias) era ligeiramente maior que o da duração real (365,2422 dias). Ao longo dos séculos, o desfasamento foi aumentando, tanto que, em 1582, quando, sob o Papa Gregório XIII, se adoptou o calendário actual – o gregoriano – houve que saltar 10 dias, para que o equinócio da Primavera coincidisse com o dia 21 de Março do calendário. O ajuste foi feito no Outono. As pessoas adormeceram no dia 4 de Outubro e acordaram no dia 15. Foram 10 dias que nunca existiram em Portugal, Espanha, Itália e Polónia. Os outros países foram, posteriormente, aderindo a este calendário.

O que estipula o calendário gregoriano para o tamanho do ano?:
– O ano tem 365 dias;
– Se o ano for divisível por 4, e não for fim de século, acrescenta-se um dia ao mês de Fevereiro (ex. 1996 – ano bissexto);
– Se o ano for fim de século (divisível por 100): se for divisível por 400 (ex. 2000), o ano é bissexto; caso contrário, mantém os 365 dias (ex. 1700, 1800, 1900, 2100).

Assim, o tamanho médio do ano de calendário é igual a: [(300 x 365) + (96 x 366) + (3 x 365) + 366] / 400 = 365,2425.
Mesmo com toda esta «ginástica», ainda há que saltar um dia a cada 3000 (e tal) anos!

Share


Joaquim Bispo
Português, reformado, ex-técnico da televisão pública, licenciado tardio em História da Arte. Alimenta um blogue antiamericano desde o assalto ao Iraque e experimenta a escrita de ficção desde 2007, com pontos altos nas oficinas virtuais da revista Samizdat, de Henry Bugalho, e da Câmara dos Deputados do Brasil, de Marco Antunes. Integra várias coletâneas resultantes de concursos literários dos dois lados do Atlântico.
todo dia 25


0 comentários:

Postar um comentário